Diplomacia em Ação: Brasil Media Diálogo Entre Guiana e Venezuela por Território de Essequibo

Encontro Histórico Busca Solução Pacífica para Disputa de Longa Data

Em um encontro diplomático crucial intermediado pelo Brasil, representantes da Guiana e da Venezuela reiteraram, nesta quinta-feira (25), o compromisso mútuo de não recorrer à força armada na busca por uma solução para a disputa do território de Essequibo. Este primeiro encontro da comissão mista de chanceleres, formada após a assinatura da Declaração de Argyle em dezembro de 2023, marca um passo significativo no diálogo de paz entre os dois países.

O encontro, que durou mais de sete horas, estabeleceu as bases para futuras negociações, com ambos os países apresentando propostas para a agenda de trabalho da comissão conjunta. Uma nova reunião, a ser realizada também no Brasil, já está sendo planejada, conforme indicado pelo ministro brasileiro das Relações Exteriores, Mauro Vieira.

Vieira destacou a importância da região latino-americana e caribenha em promover um desenvolvimento social justo dentro de um ambiente pacífico e solidário. Ele reforçou o papel do Brasil como mediador imparcial no processo.

Yván Gil, chanceler da Venezuela, expressou a intenção de seu país em utilizar a comissão como plataforma para solucionar futuras divergências com a Guiana, ressaltando a mensagem do presidente Nicolás Maduro de buscar soluções mutuamente satisfatórias.

Por sua parte, o ministro de Assuntos Exteriores de Guiana, Hugh Todd, reafirmou o compromisso de seu país com a Declaração de Argyle, salientando a necessidade de abordar também questões climáticas e imigratórias no contexto do diálogo.

Ainda que as conversas tenham sido conduzidas em um clima pacífico, a controvérsia sobre Essequibo persiste. A Guiana defende a solução do impasse através da Corte Internacional de Justiça, uma instância não reconhecida pela Venezuela. A disputa remonta a 1777, quando a Venezuela, ainda como colônia da Espanha, reivindicou Essequibo, e se intensificou com o referendo consultivo venezuelano de 3 de dezembro, que aprovou a criação de uma província em Essequibo e a concessão de nacionalidade venezuelana aos habitantes da região.

Este encontro histórico entre Guiana e Venezuela, com o Brasil atuando como mediador, abre caminho para uma resolução pacífica e diplomática de um conflito centenário, demonstrando o poder do diálogo e da cooperação internacional na resolução de disputas territoriais.

Everton Yahu

Escreve para o ZSShares diariamente, trazendo notícias sobre política, economia, tecnologia e finanças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

error: O conteúdo está protegido.