Alerta aos Trabalhadores: Prazo Final para Sacar Abono PIS/Pasep Encerra Hoje

Mais de Meio Bilhão em Recursos Ainda Aguardam Resgate; Entenda os Critérios e Saiba Como Consultar

Hoje marca o último dia para trabalhadores sacarem o abono salarial PIS/Pasep do ano-base 2021. Com a proximidade do encerramento do prazo, um montante significativo de R$ 512 milhões permanece não reclamado, conforme dados do Ministério do Trabalho e Emprego. Aqueles que não efetuarem o resgate até as 19h de hoje só terão uma nova oportunidade a partir de 15 de fevereiro, com a abertura do novo calendário.

Até o momento, um total de 519.546 trabalhadores não retirou o benefício. Entre eles, 148.055 são empregados de empresas privadas, beneficiários do PIS, e 519.546 são servidores públicos, elegíveis ao Pasep.

As condições para o recebimento do abono incluem: estar cadastrado no PIS/Pasep por no mínimo cinco anos, ter trabalhado ao menos 30 dias em 2021, recebido até dois salários mínimos mensais e ter as informações corretas reportadas na Rais ou no eSocial.

Para o próximo ano, o calendário prevê o pagamento do abono salarial para cerca de 24,3 milhões de trabalhadores, totalizando R$ 22,6 bilhões. Esse montante será distribuído entre trabalhadores do setor privado (PIS) e servidores públicos (Pasep), com datas de pagamento definidas conforme o mês de nascimento ou número de inscrição.

O PIS é administrado pela Caixa Econômica Federal, enquanto o Banco do Brasil é responsável pelo Pasep. Os trabalhadores podem verificar a disponibilidade do abono e informações sobre pagamento através do aplicativo da Carteira de Trabalho Digital, acessível com dados da conta gov.br.

Para informações adicionais, os trabalhadores podem contatar o Ministério do Trabalho e Emprego ou as Superintendências Regionais do Trabalho, seja por telefone ou email. É importante que os trabalhadores consultem esses recursos para assegurar o recebimento desse importante benefício.

Everton Yahu

Escreve para o ZSShares diariamente, trazendo notícias sobre política, economia, tecnologia e finanças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

error: O conteúdo está protegido.